Manaus Principais Notícias

Sem fila, radioterapia da FCecon já atendeu mais de 750 pacientes em 2020

Diminuem os efeitos colaterais e protegem os órgãos de risco, que são aqueles órgãos e estruturas que a gente não quer tratar. Com o acelerador linear, a gente consegue isso, associado ao planejamento tridimensional”, explica Leandro Baldino.

O tratamento – A radioterapia é o tratamento das neoplasias malignas por radiação ionizante. Essa radiação destrói as células malignas e consegue eliminar todo e qualquer vestígio de câncer no corpo. Conforme Baldino, de 70% a 80% dos pacientes oncológicos vão necessitar, em algum momento, passar pela radioterapia.

Na FCecon, esses pacientes são avaliados pelos médicos radioterapeutas e, quando indicado o tratamento, eles seguem para fazer o planejamento tridimensional. É através deste moderno planejamento tridimensional que se consegue planejar como será feito o tratamento de radioterapia.

Na Fundação, 90% dos pacientes recebem essa tecnologia, que é considerada mais segura e moderna. Feito o planejamento, o protocolo de início das sessões de radioterapia é em torno de dez dias.

Sem filas e rapidez – Desde meados de setembro de 2019, a fila para o serviço de Radioterapia foi zerada com a implantação do mais recente acelerador linear. O paciente que é encaminhado de outro setor para a radioterapia é atendido pelo médico radioterapeuta em, no máximo, 48 horas, já orientando a conduta a ser adotada.

Além dos dois aceleradores lineares, a FCecon dispõe de um aparelho de cobaltoterapia, equipamento um pouco mais antigo que é utilizado principalmente nos pacientes paliativos (que não têm mais chances clínicas de cura) ou naqueles que precisam de menos tecnologia para o tratamento.

O grande benefício é a rapidez, uma vez que o acelerador linear é duas vezes mais rápido que o de cobalto. Isto reflete em um aumento de atendimento de pacientes e abertura de mais vagas. Hoje, os três aparelhos de radioterapia externa têm disponibilidade de atendimento de até 300 pacientes por dia.

Braquiterapia – Outro equipamento que faz parte do parque tecnológico de Radioterapia da FCecon é a braquiterapia, aparelho de radioterapia interna, inaugurado em dezembro de 2019, que trata os tumores ginecológicos. O equipamento utilizado no serviço foi comprado pelo valor de R$ 715.790,97, por meio de um convênio entre a Susam e o Ministério da Saúde (MS), e repassado à FCecon.

O serviço aumentou a capacidade de atendimento de mulheres portadoras de câncer de colo uterino que necessitam de tratamento radioterápico interno. O material é de titânio, computadorizado, mais leve e de fácil manuseio, proporcionando segurança ao médico e à paciente.

Números – De janeiro a junho de 2020, 753 pacientes realizaram tratamento de radioterapia na Fundação Cecon, sendo 589 nos aparelhos de radioterapia externa (aceleradores lineares e cobaltoterapia) e 164 na braquiterapia.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon)

COMPARTILHAR

Related posts

Estudantes do ensino técnico desenvolvem app para tradução em Libras

Redação

Morata defende que racistas sejam proibidos de entrar nos estádios

Redação

SUS vai ampliar acesso da população a profissionais especialistas

Redação

Deixe um comentário