Manaus Principais Notícias

Ano novo e uma nova carreira: a experiência de quem fez a transição

Para muita gente o dia 1º de janeiro representa um novo recomeço, o cumprimento de velhas promessas e até mesmo a mudança no rumo de suas carreiras profissionais, seja na busca por um salário melhor ou principalmente na busca do sonho de trabalhar com uma antiga paixão.

Quem já passou por esse processo e deixou no passado um carreira de sucesso e destaque em troca do recomeço em uma nova área é unânime em aconselhar aqueles que estão em dúvida: siga seu coração.

Esse é o caso da ex-digital influencer Dila Kotinski, que por seis anos foi uma das principais produtoras de conteúdo sobre moda e comportamento nas redes sociais em Manaus, com milhares de seguidores que diariamente interagiam com suas publicações e trabalhos além das fronteiras do Estado.

Dila Kotinski

No início de 2020, no auge de sua atividade como influenciadora e com muitos contratos de publicidade, teve início a pandemia e com ela, Dila concluiu a graduação em Enfermagem, fez vários cursos e especializações on-line e voltou-se para sua antiga vocação, a qual se dedica desde 2021, em sua própria clínica de harmonização facial – a Kotinski Beauty, localizada no edifício Atlantic Tower, sala 1107 – onde atua na parte estética (toxina botulínica (full face e corpo: sudorese axilas, pés e mãos), preenchimentos, rinomodelação, bioestimulador, microagulhamento, hidragloss (lipo de papada) e também com pacientes funcionais.

“Me encantei com a profissão e com a ideia de transformar vidas, de melhorar a autoestima das pessoas, principalmente quando eu vi que poderia trabalhar com pessoas com paralisia facial, por exemplo, e com o que eu poderia e queria deixar de bom nesse mundo. Nunca me senti tão feliz e realizada”, destacou. 

Motivação

Danielle Sena – Jornalista

Formada em 2001 e com uma extensa carreira como repórter de uma das principais emissoras de TV do estado, a jornalista Danielle Sena, teve os primeiros contatos com o que viria a se tornar sua nova atividade, e paixão, quando trabalhava como assessora de imprensa em um órgão público, e o gestor na época pediu para ela acumular as funções na área de comunicação e também como cerimonialista na organização de eventos internos.

“Era 2014 e pelos dois anos seguintes fui estudando e aprendendo cada vez mais e recebendo o retorno e reconhecimento por esta nova atividade, até que em 2016, com o apoio do meu marido, resolvi me dedicar exclusivamente e hoje tenho uma empresa de assessoria de eventos que leva meu nome e que assim como no período como repórter, desempenho com 100% de amor”, 

Danielle (@danielleesena) aconselha aos interessados em mudar de ramo que se planejem e se dediquem ao estudo da futura atividade. 

“É preciso ter ciência que na nova função, você também terá dias de estresse, com problemas para resolver, mas que você está preparada e fazendo algo que te deixa satisfeita e com motivação para sair de casa e trabalhar”, acrescenta.

Horizontes

Além dos estudo, o administrador e professor universitário de disciplinas como “Desenvolvimento Profissional e Carreira”, Jurandyr Moreira, explica que é necessário que a decisão de mudar de área profissional não seja precipitada e que os interessados também busquem dialogar com os profissionais que já atuam no segmento.

Moreira acrescenta ainda, que a velocidade e a disseminação de conhecimento atualmente, permitem que os trabalhadores possam mudar sua trajetória profissional com mais facilidade e capacitação do que em décadas anteriores.

“Até pouco tempo, um profissional escolhia uma atividade ou um determinado local de trabalho e seguia pelo resto da vida neste caminho. Hoje isso não é mais a regra e você estiver preparado e habilitado com as ferramentas corretas para empreender, poderá atingir importantes conquistas financeiras e principalmente pessoais, em qualquer segmento”, afirmou Moreira, que no mês passado concluiu sua segunda graduação (no curso de Direito), visando expandir ainda mais seus próprios horizontes profissionais. “O que não se pode é ficar parado”, concluiu. 

Fonte: Press Comunicação

COMPARTILHAR

Related posts

Decretos oficializam troca de comando no Exército

Redação

Covid-19: pesquisa aponta que cobertura vacinal de crianças e adolescentes segue baixa

Redação

Historiadores explicam disputa de narrativas sobre ditadura militar

Redação

Deixe um comentário