Manaus Principais Notícias

Amazonas tem redução de 12% em alertas de desmatamento no mês de junho

O Estado do Amazonas conseguiu reduzir em 12% a quantidade de alertas de desmatamento emitidos em junho de 2020, em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (14/07), pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), a partir da análise das informações emitidas pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Conforme o levantamento, o Amazonas registrou 171,14 km² em alertas de desmatamento, no consolidado de junho, enquanto o quantitativo para o mesmo mês de 2019 alcançou 195,2 km². Segundo o secretário de Estado do Meio Ambiente, Eduardo Taveira, a diminuição é reflexo das ações do Estado coordenadas com as Forças Armadas, por meio da Garantia da Lei e da Ordem (GLO).

“Em um cenário que coloca toda a Região Amazônica em alerta, vimos que o Amazonas conseguiu ir contra a tendência geral de alta e diminuir a quantidade de áreas desmatadas. Ainda é cedo para comemorar, mas é um dado positivo que reflete a eficiência do trabalho do Estado realizado em integração ao Governo Federal”, afirmou.

Além do Amazonas, os estados do Mato Grosso (MT) e Amapá (AP) também apresentaram redução na quantidade de alertas emitidos em junho, com baixa de 21% e 13%, respectivamente.

Com relação ao acumulado de janeiro a junho deste ano, o Pará (PA) lidera em número de alertas, com 1.212 km² de área desmatada, seguido por Mato Grosso (715 km²) e Amazonas (538,46 km²).

Do total de alertas emitidos para o Amazonas desde o início do ano, apenas 16,75 km² ocorreram em áreas de administração direta do Estado – cerca de 3%. As Unidades de Conservação (UC) gerenciadas pela Sema tiveram a menor contribuição, com apenas 1% da quantidade de registros.

Ações contra crimes ambientais – Os esforços integrados dos órgãos do Governo do Amazonas no combate ao desmatamento e às queimadas estão voltados, sobretudo, para o sul do Amazonas e a Região Metropolitana de Manaus.

As ações têm como diretriz orientadora o Plano de Prevenção e Controle ao Desmatamento e Queimadas (PPCDQ-AM), lançado logo após o Estado decretar situação de emergência ambiental, a fim de antecipar as ações de combate às queimadas ilegais, com foco também no desmatamento.

Em campo, as ações são coordenadas pelo Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam). O diretor-presidente do Ipaam, Juliano Valente, explicou que os infratores são identificados por meio da Gerência de Geoprocessamento.

“Através das imagens geradas é possível detectar e autuar o infrator remotamente. Quando não for possível identificar fazer a identificação dessa forma, a Gerência de Fiscalização do órgão vai in loco para tomar as medidas administrativas cabíveis”, destacou.

As ações contam ainda com equipes da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), por meio do Sistema Integrado de Comando e Controle (SICC), com a participação de tropas da Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar e Departamento de Polícia Técnico-Científica, além da Defesa Civil.

FOTOS: Reprodução/Batalhão Ambiental

Fonte: Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema)

COMPARTILHAR

Related posts

Trabalhos de iniciação científica apoiados pela Fapeam são premiados em evento

Redação

Marina Silva recebe alta hospitalar após tratar da covid-19

Redação

Feijoada Verde e Rosa chega a Manaus

Redação

Deixe um comentário