Brasil Principais Notícias

Acordo de cooperação assinado pelo Brasil vai fortalecer agricultura urbana, suburbana e familiar de Cuba

A expectativa é beneficiar cerca de 1,8 milhão de pessoas

O diretor de Pesquisa e Inovação da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Clenio Pillon, assinou acordo de cooperação bilateral entre os governos do Brasil e de Cuba para desenvolvimento do projeto “Reforço ao Programa de Agricultura Urbana, Suburbana e Familiar” daquele país.  O acordo foi assinado, na sexta (8/3), entre a Empresa, o Ministério da Agricultura de Cuba e a Agência Brasileira de Cooperação (ABC/MRE) e a expectativa é que beneficie cerca de 1,8 milhão de pessoas. O projeto é um dos resultados do Programa de Agricultura Urbana, Suburbana e Familiar (Pausuf), selecionado pelo governo cubano para receber a cooperação técnica brasileira e será custeado pela ABC.

Pillon compôs uma missão diplomática ao país caribenho no período de 6 a 10 de março, da qual participaram o ministro do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Paulo Teixeira; o Embaixador do Brasil em Cuba, Christian Vargas; o diretor da ABC, Rui Pereira; o presidente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Edegar Pretto; e Carlos Augustin, presidente do Conselho de Administração da Embrapa (Consad) e assessor especial do Ministro de Agricultura e Pecuária (MAPA), Carlos Fávaro, entre outras autoridades e equipes de apoio.

Da esquerda para direita: Carlos Augustin, Edgar Pretto, Christian Vargas, Paulo Teixeira, Rui Pereira, Ricardo Cabrisas (vice-primeiro-ministro de Cuba), Ydael Brito (ministro  da Agricultura de Cuba) e Clenio Pillon. 

Desde setembro de 2023, missões promovidas pela ABC/MRE foram realizadas a Cuba visando definir ações de PD&I para ampliar a segurança alimentar em Cuba, em conjunto com autoridades e técnicos cubanos. A parceria nasceu de uma visita de uma delegação cubana, no dia 30 de agosto de 2023, composta pelo embaixador de Cuba no Brasil, Adolfo Castellano, e o vice-primeiro-ministro, Jorge Luís Tapia, entre outros representantes. Na ocasião, Tapia destacou a forte dependência cubana da importação dos produtos básicos de alimentação, como arroz, trigo, feijão, milho e soja, o que custa ao país cerca de um bilhão de dólares.

Depois de várias reuniões e visitas entre delegações diplomáticas e técnicas dos dois países, foi definida a criação do Pausuf, que tem nas hortaliças e frutas tropicais o cerne das ações de PD&I. Essas espécies têm características importantes, que as fazem ideais para a produção de alimentos com bons níveis de nutrientes, vitaminas e sais minerais, bem como a velocidade de produção. Segundo o Diretor Pillon, “o objetivo é que o Programa contribua de maneira substancial para a alimentação da população cubana, de modo a ampliar a segurança alimentar e nutricional daquele país”.  Para Marcelo Morandi, Chefe da Assessoria de Relações Internacionais (Arin), “o Programa com Cuba reforça a presença internacional da Embrapa na América Central e Caribe, com ações de cooperação técnica e científica, bem como os laços da Embrapa com a ABC”.

O projeto De acordo com o pesquisador da Diretoria de Pesquisa e Inovação (DEPI) Amauri Buso, um dos responsáveis pela elaboração do projeto estruturante que vai fundamentar as ações do Programa, existe um componente de gestão e sete componentes técnicos:1) Genética de hortaliças, frutas Tropicais e Mandioca – introdução e instalação de Unidades de Validação de 56 variedades, tendo como estimativa de área total de cultivo de 355 hectares.2) Variedades biofortificadas – introdução e validação de variedades de milho, mandioca, batata-doce, feijão e feijão caupi, obtidas por melhoramento genético tradicional, com maiores teores de ferro, zinco e beta caroteno. A estimativa de área de cultivo é de 36 hectares. Também será feita a introdução de métodos para aproveitar as farinhas de grãos de espécies biofortificadas na produção de biscoitos, pão, purês etc.3) Produção de sementes e materiais de multiplicação – visa fortalecer a área de produção de sementes com sistemas de irrigação e ferramentas para 10 hectares. Serão utilizados também outros equipamentos para aumentar as capacidades de armazenamento de sementes a médio e largo prazos, e ampliar as capacidades de vernalização de hortaliças, que necessitam de frio para a indução de florescimento nas condições ambientais cubanas.4) Bioinsumos –  como a agricultura cubana hoje é praticamente toda orgânica e agroecológica, esse componente irá fortalecer a capacidade de produzir adubos orgânicos de dois centros municipais de produção de adubos orgânicos, com máquinas para aumentar os volumes produzidos. Além disso, serão realizadas capacitações de técnicos cubanos em isolamento, identificação e multiplicação de microrganismos benéficos ao solo, que auxiliarão na decomposição  da matéria orgânica e  ajudarão  na solubilização  do elemento fósforo  nos solos, em condições tropicais.5) Água – nesse componente, serão fortalecidas as capacidades de irrigação do Pausuf, com novos sistemas de irrigação para outros 10 hectares, além da capacitação de técnicos em métodos de irrigação, de maneira a aumentar a eficácia dos  sistemas de irrigação por gotejamento.6) Alimentação animal- introdução e validação de variedades de espécies de leguminosas para uso na alimentação animal, de forma a contribuir para o aumento da produção de alimentos.7) Produção de hortaliças, frutas tropicais e outras espécies – tem como propósito aumentar a  produção de hortaliças de maneira direta, com a entrega de kits de ferramentas e equipamentos de irrigação, em uma área de produção irrigada de 20 hectares, de forma conservacionista, com a  diminuição de perdas de solo por erosão e de nutrientes do solo.O componente de gestão (seguimento e avaliação) prevê o estabelecimento de duas Unidades de Coordenação do Projeto (UCP), uma em cada instituição executora, com contatos permanentes entre elas, para avaliação do projeto.
Resultados esperados – Novas variedades de hortaliças, frutas tropicais e mandioca introduzidas e com material de propagação sendo produzidas em Cuba de maneira sustentável.- Variedades biortificadas sendo cultivadas e utilizadas em Cuba, contribuindo para diminuir a fome oculta.- Aumentar a produção de adubos orgânicos nos centros de produção de materiais orgânicos municipais.- Pesquisadores trabalhando de maneira contínua para isolar identificar, multiplicar e utilizar microrganismos benéficos aos solos, obtidos da microbiota cubana.- Intercâmbio de informações sobre bioinsumos entre instituições brasileiras e cubanas identificadas e implementadas.- Desenvolvimento de novas formas de armazenar e utilizar a água da chuva.- Utilização e equipamentos de irrigação, de forma a aumentar a eficácia dos processos produtivos, principalmente de hortaliças.- Aumentar a produção de sementes de hortaliças, com a utilização de novos campos de produção.- Isolamento e identificação de fitopatógenos causadores de doenças em hortaliças.- Introdução de novas variedades de espécies de leguminosas para alimentação animal em Cuba.- Ampliação do uso de tecnologias de agricultura sustentáveis.

De acordo com Buso, a meta do projeto é beneficiar, pelo menos, 500 produtores urbanos e suburbanos. “Serão implantados, a curto, médio e longos prazos, mais de 430 hectares de hortas, áreas com frutas e outras espécies, com um potencial de melhorar a segurança alimentar de mais de 400 mil pessoas em Cuba, somente com as áreas de produção programadas”, destaca.

Ele observa ainda que o potencial de escalar o número de beneficiários é muito grande, pois as variedades que forem consideradas aptas para uso no Pausuf terão suas sementes multiplicadas, aumentando as áreas cobertas no país. “Com isso, pode-se estimar que, durante a execução do projeto, a quantidade de beneficiários cresça. Logo após o seu término, a expectativa é que mais de 2 milhões de pessoas sejam favorecidas pelas ações desenvolvidas no projeto”, acrescenta o pesquisador.

Para o diretor de P&I, trata-se de um projeto com enorme potencial humanitário, que será de grande valia para a amizade entre os dois povos”, conclui.

Veja mais fotos sobre a missão à Cuba aqui aqui.

Por: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária 

COMPARTILHAR

Related posts

Lula dispensa 13 ministros para tomarem posse no Congresso

Redação

Dia da Mulher: participação das mulheres na arquitetura e urbanismo

Redação

DILSINHO LEVA SEU PAGODE DIFERENTÃO PARA O BBB

Redação

Deixe um comentário