Manaus Principais Notícias

NOVA TECNOLOGIA REDUZ EM 41% PERDAS DE ENERGIA ELÉTRICA EM PONTOS DE MANAUS

Ao conter desvios, irregularidades e ligações clandestinas, Amazonas Energia proporciona ganhos para grande parte da população

Manaus registrou uma diminuição de, aproximadamente, 41% na perda, não técnica, de energia elétrica. A constatação deu-se após análise realizada no mês de fevereiro pela concessionária Amazonas Energia.

A avaliação englobou cinco bairros de Manaus, onde já foram instalados o Sistema de Medição Centralizada (SMC). Na soma total de desperdício, antes da instalação do SMC a perda, nestas áreas, correspondia a 63,19%. E, após a instalação do aparelho e troca de cabeamento, baixou para 22,34%.

Os números foram obtidos por meio da diferença entre a quantidade de energia fornecida para as empresas e as casas instaladas nas regiões avaliadas, em comparação com a quantidade de energia efetivamente medida pelos novos equipamentos da concessionária. A concessionária registrou consumo de 14,3 MWh e o pagamento de 9 MWh.

Radyr Gomes, diretor Institucional da Amazonas Energia, ressalta outro ganho adicional para a população destes locais com a instalação do SMC: a diminuição da sobrecarga de energia e, consequentemente, o desligamento da rede elétrica e a queima de equipamentos.

Segundo ele, o desvio e as ligações clandestinas geram uma sobrecarga em nosso sistema. Os transformadores são colocados para suprir a demanda estimada de consumo, que é feita com base no valor pago. “Quando a retirada de energia é maior do que a prospectada, gera uma sobrecarga e as máquinas projetadas para um consumo normal não suportam este excedente ilegal, desligando ou até queimando”, explica.

Os novos equipamentos dificultam as ações danosas, mantendo o padrão projetado pelos técnicos da empresa. Por causa disso, o número de oscilações e quedas de energia por causa das ações ilegais caiu consideravelmente nessas áreas, resultando em uma energia de maior qualidade”, explicou Radyr Gomes.

A redução não implica em eliminação por completo do problema. Na avaliação de desempenho nos cinco bairros analisados – Cidade Nova, Lagoa Azul, Nova Cidade, Parque 10 e Planalto –, onde foram instalados mais de 15 mil aparelhos SMC, a perda de 22,34% corresponde a R$ 1,2 milhão que a empresa deixa de faturar. E, por consequência dessa perda, a Amazonas Energia acaba dispondo de menor quantidade de recursos para investir nas melhorias do sistema.

Investimentos

Nos últimos 4 anos, a concessionária investiu R$ 434 milhões em melhorias de rede e implantação de subestações, que beneficiaram mais de um milhão e meio de consumidores. “As melhorias vitais para a qualidade de vida da população não foram provenientes de lucro”, diz Radyr Gomes. De acordo com ele, a concessionária tem operado no vermelho desde a privatização, ocorrida em abril de 2019. “Do montante de energia fornecida, em média, a empresa fatura apenas 42% deste valor. O déficit acumulado no ano de 2022 ultrapassa a marca de R$ 400 milhões. No decorrer do primeiro trimestre de 2023, as ações de regularização de clientes propiciaram faturamento de R$ 23 milhões de energia consumida e não faturada”, detalha o diretor. 

Conforme Radyr, o grupo que assumiu o comando da Amazonas Energia em 2019, tomou a firme decisão de colocar o cliente em primeiro lugar. “Os gastos supérfluos foram cortados e contratos revistos a fim de economizar o máximo possível. A empresa chegou a um ponto limite onde não há mais o que cortar internamente. É preciso reduzir as perdas externas.”

O diretor institucional da Amazonas Energia informa que os desvios, fraudes, irregularidades e ligações clandestinas são responsáveis por 99,17% das perdas não técnicas. “Não podemos penalizar o cliente regular, aquele que cumpre suas obrigações. Estamos focando esforços em combater aqueles que furtam energia sem se preocupar com o bem-estar dos demais”, ponderou Gomes.

Instalação

Ao todo, 12 bairros já foram contemplados com o novo equipamento SMC, com o total de 16.251 unidades consumidoras instaladas. Além dessas instalações, o projeto de melhoria já promoveu a troca de 471 transformadores, adequando as cargas fornecidas em 60 alimentadores nos bairros Cidade de Deus, Cidade Nova, Colônia Antônio Aleixo, Colônia Santo Antônio, Lago Azul, Lírio do Vale, Mauazinho, Nova Cidade, Novo Aleixo, Parque Dez, Planalto e Tarumã.

O combate às perdas de energia é uma das obrigações assumidas pela Amazonas Energia no contrato de concessão. Para isso, a empresa apresentou um Plano de Combate às Perdas à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), em dezembro de 2021, prevendo a instalação de 480 mil pontos até 2030.

Fonte: Assessoria de Imprensa Amazonas Energia – Rodrigo Felix

COMPARTILHAR

Related posts

Fluminense puxa fila de campeões que mantêm soberania nos Estaduais

Redação

Exame toxicológico de motoristas tem prazo para ser regulamentado

Redação

“Playlist”: João Bosco & Vinícius lançam EP com faixas que marcaram o sertanejo

Redação

Deixe um comentário