Manaus Principais Notícias

Evento gratuito que debate violência sexual contra a mulher no ambiente acadêmico acontece nesta quinta-feira

Programação inclui palestras, roda de conversa, debates, sorteios, lançamento de livro e a exibição do documentário “Dona Maria, cadê tua poesia?”

        Debater a violência sexual contra a mulher no ambiente acadêmico e nas relações pessoais é o principal objetivo do encontro “Saber para Resistir, Existir e Viver”, que acontecerá nesta quinta-feira, 7 de março, das 8h às 18h, na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), localizada na Av. General Rodrigo Otávio, 1.200, bairro Coroado I. As inscrições são gratuitas por meio do link abre.ai/i4Zp.

Realizado em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, celebrado nesta sexta-feira, 8 de março, o encontro é promovido pelo Grupo de Estudo, Pesquisa e Observatório Social: Gênero, Política e Poder (Gepos) e ocorrerá no auditório Rio Solimões, do Instituto de Filosofia, Ciências Humanas e Sociais (IFCHS), situado no setor Norte da Ufam.

Uma das organizadoras do evento, a professora e Dra. Iraildes Caldas Torres, explica mais sobre a importância do tema. “O assédio é quando a investida agride a mulher, porque ela causa um constrangimento e compromete a sua liberdade de ir e vir na universidade. Então, ela desvia da rota, não entra em determinados lugares. Há um cerceamento [de liberdade], pois todo dia acontece isso”, comenta.

A programação começa, às 8h30, com o debate sobre o tema “O assédio moral e sexual na universidade como expressões da violência contra a mulher”. Os participantes serão o reitor da UFAM, Dr. Sylvio Mário Puga; a Dra. em Ciências Sociais e líder do Gepos, Iraildes Caldas Torres; a MSc. em Serviço Social, Keliene Ferreira dos Santos; a representante do Movimento de Mulheres Solidárias do Amazonas (MUSAS), Florismar Ferreira; além da graduanda em História e secretária-geral da União Estadual dos Estudantes do Amazonas (UEE-AM), Sued Félix Ruiz.

Em seguida, às 9h30, o público acompanha a conferência magna com três temas: “O assédio moral e sexual no ambiente universitário”, apresentado pela Dra. Iraildes Caldas Torres; “O assédio sexual enquanto expressão da violência contra a mulher”, discutido pela MSc. em Serviço Social, Rayane de Oliveira Viana; e o “Acolhimento e enfrentamento do assédio moral e sexual na UFAM”, com o membro da Comissão de Combate ao Assédio Moral na UFAM (Cecam), Dr. Ronaldo Vitorino Bastos.

Às 11h30, os debates da manhã encerram com mediação do Dr. em Sociedade e Cultura na Amazônia, Adson Bulhões. Pela tarde, a partir das 13h, acontece a exibição do documentário “Dona Maria, cadê tua poesia?”.

Em seguida, às 14h, tem a roda de conversa “Violência simbólica contra a mulher e a ideia do amor romântico”. O momento receberá a MSc. Elisiane Andrade, que abordará “Violência simbólica contra as mulheres”; a Dra. Alice Ponce de Leão, discutindo “Conjugalidades violentas e o mito do amor romântico”; e o mestrando Gabriel Machado, problematizando “É possível novas formas de amar?”.

Às 16h, o evento se encaminha para um debate mediado entre a MSc. Sofia Oliveira e a mestranda Paula Litaiff. O encontro encerrará com sorteios de brindes e um coquetel para os participantes.

        “Eu te convido, mulher, a participar conosco deste grande evento. Um chamamento muito importante, pois esse é o nosso dia, é a celebração do Dia Internacional da Mulher, mas também é uma forma de resistência. Uma forma de dizermos ao mundo que nós vivemos para sermos  felizes. Não queremos ser mortas por nossos companheiros. Essa e outras formas de violências,iremos tratar na quinta-feira. Venha conosco”, convida a Dra. Iraildes Caldas Torres.

Sobre o Gepos

O Grupo de Estudo, Pesquisa e Observatório Social: Gênero, Política e Poder (Gepos) é um Grupo de Pesquisa vinculado à Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e ao CNPq, que tem assumido a missão de formar profissionais na Amazônia, desde a iniciação científica até o doutorado, e tem se engajado politicamente junto aos movimentos de mulheres no Amazonas com o intuito de promover formação continuada para a elevação do nível de conhecimento e aperfeiçoamento das lutas feministas.

Fonte: Up Comunicação Inteligente – Emanuelle Aráujo

COMPARTILHAR

Related posts

Aterro sanitário de Iranduba será tema de audiência pública neste domingo (22)

Redação

Inglaterra sofre, mas supera Nigéria nos pênaltis para seguir na Copa

Redação

Café da Ribeira e Restaurante Da Terra oferecem opções especiais para a Sexta-feira Santa

Redação

Deixe um comentário