Manaus Política

ENCONTRO EM MANAUS APONTA POLÍTICAS URBANAS E AMBIENTAIS

Começou ontem (07) o Encontro Nacional de Comissões de Políticas Urbanas e Ambientais (CPUAs), diversos Arquitetos e urbanistas do CAU/UF e CAU Brasil estiveram reunidos em Manaus para apontar iniciativas que oferecem soluções para questões urbanas locais.

O Encontro Nacional de CPUAs deu início à intensa programação promovida pelo CAU Brasil na capital do Amazonas, que se encerra nesta sexta-feira (10).

A presidente do CAU/BR, Nadia Somekh, abriu a reunião apontando o desafio da missão dos conselheiros e conselheiras nesta semana, que terá como ápice a realização do seminário Projeto Amazônia 2040 – Arquitetura e Urbanismo para um futuro sustentável, nesta quarta (8).

“O mundo está de olho no Brasil. Diante do cenário das mudanças climáticas, estamos no foco dos investimentos internacionais para descarbonização e é nossa responsabilidade como planejadores de cidades apontar caminhos para o desenvolvimento sustentável na Amazônia”, afirmou a Presidente. 

Quem também participou do evento foi a Arquiteta e Urbanista Melissa Toledo, que deu ênfase no trabalho de Assistência Técnica de Habitação de Interesse Social (ATHIS) realizado recentemente pela comissão. 
Para a arquiteta esses encontros nacionais promovidos pelo conselho de Arquitetura Nacional principalmente no âmbito de habitação social é de grande importância para o urbanismo nacional e local. 

“Nas devidas proporções o Brasil vive sim um problema habitacional como um todo e isto foi exposto nessa primeira reunião que aconteceu ontem. Geograficamente falando através da cartografia, de imagens e debates, vimos a dimensão desse problema. Mas também foi notado que em regiões como Norte e Nordeste essa problematização habitacional é de um porte maior”, afirmou Melissa.

O fato de ter uma entidade profissional atenta e perceptiva a essas problematizações e situações, discutindo tecnicamente e tendo uma comissão voltando à atenção a isso é muito salutar.

“Isso chama a atenção dos profissionais que estão trabalhando no poder privado, público ou até autônomos e que tem um fortalecimento profissional de atuação nessa área”, completou a arquiteta. 
Para Melissa é de suma importância trabalhar essa questão educacional e preparar o arquiteto e urbanista em formação para pratica profissional com um olhar social. 

“Nós urbanistas somos agentes profissionais de cunho social e o urbanismo é para pessoas e temos que ter a humildade e percepção dessas problematizações. Nós estamos no foco da habitação, mas existem problemas além como infraestrutura, subsistemas, ausência de áreas verdes, dentre outros,” disse Melissa.

A arquiteta reflete ainda sobre possíveis propostas para serem trabalhadas com acadêmicos, sobre ATHIS. Conversas com representantes do poder público atuante na habitação e ter ainda uma cooperação técnica com a prefeitura de Manaus, entre outras ideias que foram aproveitadas na reunião e que serão ainda filtradas no decorrer da programação que se encerra sexta-feira.

Por Alessandra Mourão

COMPARTILHAR

Related posts

Ciclo Sesc e Festival de Calouros Kids estão com inscrições abertas

Redação

Instituição da Amazônia ligada à ONU abre seleção para voluntários

Redação

Bairro Santa Etelvina recebe novos postes, transformador e rede elétrica

Redação

Deixe um comentário