Principais Notícias

Próteses penianas auxiliam na retomada de uma vida sexual plena a pacientes que desenvolve disfunção erétil

Opção para pacientes com sequelas como disfunção erétil pós-tratamento contra o câncer de próstata e para homens que desenvolvem a impotência sexual e que não respondem aos tratamentos medicamentosos (orais e injetáveis), as próteses penianas têm apresentado um percentual de satisfação em quase 100% dos casos. O implante também auxilia na melhoria da qualidade de vida de pacientes com esse perfil, explica o cirurgião uro-oncologista da Urocentro Manaus, Dr. Giuseppe Figliuolo.

O especialista na área explica que problemas como a disfunção erétil pode ocasionar alterações secundárias importantes, não só na vida sexual, mas, no convívio social. “Há homens que, após desenvolverem a disfunção erétil, acabam evoluindo para casos de depressão e isolamento, por não buscarem ajuda especializada. E a falta de informação contribui para que esses quadros sejam cada dia mais frequentes”, frisou Figliuolo.

A disfunção erétil se caracteriza pela impossibilidade de manutenção da ereção durante as relações sexuais. “Às vezes, o indivíduo até consegue enrijecer o pênis na hora da relação, mas, não consegue manter por tempo suficiente o pênis enrijecido por problemas variados, como por exemplo, o afinamento dos vasos sanguíneos, causado pelo diabetes e outras doenças”, disse.

Problemas cardiológicos, vasculares, neurológicos, anatômicos, distúrbios hormonais, estresse e efeitos colaterais de alguns medicamentos, também podem resultar na impotência sexual, que é mais comum em homens com idade a partir dos 40 anos.

Como funciona a ereção masculina?

A ereção masculina ocorre a partir do aumento do fluxo sanguíneo para a região do pênis, durante estímulo sexual. Dentro do órgão genital há estruturas esponjosas denominadas de corpos cavernosos, que se enchem de sangue, o que possibilita a penetração. 

Já o enrijecimento inicial, tem a contribuição de um conjunto de terminações nervosas que ficam próximas à essa região e que, durante alguns tratamentos, como o de combate ao câncer de próstata, podem acabar afetadas, prejudicando o desempenho sexual posterior. 

Tipos de próteses

Presidente da seccional amazonense da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), Figliuolo destaca que existem vários tipos de próteses para implante no mercado. As mais utilizadas são as infláveis e as semirrígidas.

As semirrígidas são feitas de silicone e metal. Já as infláveis, também chamadas de hidráulicas, são compostas por duas próteses, sendo uma fixa inserida dentro do corpo cavernoso e a outra no interior do saco escrotal, que é acionada com a pressão das mãos.

“A melhor escolha ocorre após uma conversa com um urologista, para tirar dúvidas e informar-se sobre as principais vantagens de cada modelo, considerando as peculiaridades e perfil de cada homem. Vale lembrar que esses dispositivos são amplamente utilizados em vários países, inclusive, no Brasil. São de fácil manipulação e podem trazer uma mudança significativa na vida de homens que já tentaram outros tratamentos sem sucesso”, explicou o médico.

Treinamento

Doutor em Saúde Pública, Giuseppe Figliuolo passou por treinamento para o implante de próteses penianas, em 2018, a partir do Curso Internacional de Próteses Penianas e Esfíncter Urinário Masculino, no Boston Scientific, na Colômbia.

Por Ana Carolina Barbosa

COMPARTILHAR

Related posts

Corrida de obstáculos da Maratona Kids acontece dia 28 de janeiro, em Manaus

Redação

Empresa e parceiras doam máscaras N95 para hospitais públicos

Redação

Receita abre consulta para 3º lote de restituição do Imposto de Renda

Redação

Deixe um comentário