Manaus Principais Notícias

Pesquisa amazonense sobre mudanças climáticas é destaque em publicação internacional

O trabalho da pesquisadora amazonense e professora da Universidade Nilton Lins, Profa. Dra. Ilsa Valois, sobre os impactos do aquecimento global aliado ao crescimento urbano de Manaus nas últimas décadas, é destaque neste mês da revista International Journal For Innovation, Education and Research (IERFP), publicação acadêmica on-line internacional voltada para divulgação de trabalhos mundiais nas áreas de ciência, tecnologia, negócios, economia, ciências sociais, humanidades, artes e engenharia.

Elizabeth Cartaxo

O estudo, elaborado conjuntamente com a também pesquisadora ambiental, professora Elizabeth Cartaxo, com base nos resultados do 6º Relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), concluiu que se forem mantidas, a tendência atual de emissões de gases estufa e os desmatamentos frequentes na região amazônica, a temperatura nos próximos 80 anos pode se elevar em 3,5º C (em um cenário otimista) ou, em um pior cenário, em 6ºC.

Ainda segundo a pesquisadora, além dos termômetros, o aumento da temperatura terá consequências diretas de 20% no regime de chuvas em toda a Amazônia, fato que irá alterar significativamente as cheias e secas dos rios, que devem se tornar mais frequentes e intensas.

“As projeções desses eventos climáticos revelam que um evento que ocorria a cada 50 anos, antes da influência humana no clima, será 39 vezes mais frequente e isso vai afetar diretamente a floresta, que depende da água para sua produtividade, mas também toda a agricultura, produção rural, economia e a vida das pessoas em Manaus e em toda a região”, alertou Ilsa Valois, que também é Mestre em Ciências Ambientais e Sustentabilidade na Amazônia.

Soluções

Entre as soluções para reverter e minimizar os efeitos da mudança climática que já podem ser percebidos no cotidiano da população apontadas no estudo, a pesquisadora indica a necessidade urgente de buscar novas alternativas econômicas baseadas em fontes de energia limpa, na preservação e valorização das florestas nativas e das áreas verdes nas cidades, principalmente na capital.

Valois também destacou a importância da publicação da pesquisa para o incentivo, desenvolvimento e valorização das ciências no Amazonas.

“No momento em que vivemos, é fundamental que temas tão importantes como a sustentabilidade da região amazônica, sejam abordados de forma profissional, com dados comprovadamente científicos. Também é importante que a comunidade científica conheça os trabalhos de pesquisa desenvolvidos pela Universidade Nilton Lins na busca de conhecimento e informações relevantes para a nossa região e para todo o planeta”, acrescentou a pesquisadora, que também coordena o Setor de Iniciação Cientifica da instituição.

Fonte: Press Comunicação

COMPARTILHAR

Related posts

Doadores de sangue da Hemoam terão pocket show do Bumbá Garantido nesta sexta-feira (10/07)

Redação

Pesquisador vê relação entre seca no Rio Negro e aquecimento global

Redação

Maia mantém veto a fotógrafo na CPMI e refaz regra para imprensa

Redação

Deixe um comentário