Brasil Principais Notícias

Exercícios e aparelhos para aumentar pênis podem ser prejudiciais e comprometer ereção

Parte dos homens não está confortável com o formato ou o tamanho do pênis. Alguns procuram técnicas e métodos caseiros para tentar aumentar o órgão, mas colocam em risco a própria saúde. O urologista Flávio Antunes destaca que a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) publicou um parecer que aponta que não há confirmação efetiva sobre o  uso de técnicas de alongamento ou aumento peniano.

“Socialmente existe uma cobrança sobre o desempenho e também sobre o tamanho do órgão sexual. Por conta dessa cobrança, alguns se arriscam. Esses procedimentos têm potencial para desencadear efeitos colaterais bem desagradáveis. Eles podem levar a deformidades, dor, danos severos nos nervos, disfunção erétil, infecções, e até encurtamento peniano”.

Não há estudos científicos que comprovem a credibilidade, segurança e eficácia de qualquer técnica ou exercício ensinado na internet para o aumento do órgão sexual masculino. Ainda conforme o especialista, a maioria dos homens que procuram procedimentos para o aumento do pênis possuem um tamanho considerado normal. O paciente pode ter um transtorno de imagem, que é quando enxerga seu órgão como sendo menor do que verdadeiramente é.

“Nesse caso, o profissional também orienta que o paciente busque ajuda psicológica para entender  transtorno e inicie o tratamento. Já o urologista vai cuidar das possíveis deformidades, disfunção éretil e infecções que podem ser causadas com o abuso desses métodos”, destaca Flávio Antunes.
O paciente não deve fazer uso de exercícios, de aparelhos de alongamento, bombas de vácuo, e anéis. Basicamente a cirurgia de aumento peniano está indicada para homens que tem micropenis, que é uma condição rara em que o homem possui o pênis menor de 4 cm, o urologista, após avaliação, pode indicar a realização de cirurgia para aumentar o pênis. 

“A cirurgia de aumento de pênis tem riscos associados, como aumento do risco de infecção, presença de cicatrizes e deformidades que podem acabar por dificultar a ereção. 

Em relação ao uso de preenchedores no penis, atualmente, com a experiência já adquirida, principalmente do ácido hialurônico, procedimentos para alargamento peniano são realizados com segurança e trazem bons resultados. Neste caso é importante procurar o profissional habilitado que é o médico urologista para fazer uma avaliação e ter as devidas orientações.

Por Bruna Souza – BS2 Comunicação / Foto: Divulgação

COMPARTILHAR

Related posts

Vôlei de Praia: campeão olímpico Bruno Schmidt anuncia aposentadoria

Redação

Balanço da COP28: lições de casa a serem feitas pela meta do 1,5°C

Redação

Mesmo com escolaridade, pessoas com deficiência têm menos empregos

Redação

Deixe um comentário