Carros Principais Notícias

VW mostra o BY, projeto abortado de sub-Gol dos anos 1980

Ele seria o sub-compacto da marca, mas teve seu projeto cancelado em 1987

Se você é leitor assíduo do Motor1.com certamente já ouviu falar do VW BY. Trata-se de um projeto de carro de entrada para ficar abaixo do Gol, que apresentamos numa reportagem sobre “carros natimortos”, ou seja, que morreram antes mesmo de chegar às lojas. Pois não é que, mais de 30 anos depois, a própria Volkswagen resolveu mostrar o carrinho? Ele é uma das estrelas do Garagem VW, um acervo que a marca preparou dentro de um galpão da própria fábrica da Anchieta, em São Bernardo do Campo (SP). 

VW BY

Lá estão clássicos dos anos 80 e 90, como Voyage “quadrado”, Parati “quadrada”, Passat GTS, Santana EX e até alguns frutos da Autolatina (joint-venture criada com a Ford do Brasil na época), como Apollo e Pointer. Alguns mais antigos, como TL, Brasília, Variant, SP1 e até uma versão conversível do Fusca também marcam presença. O BY, no entanto, chama atenção por não ter vingado. E também por ser uma unidade exclusiva, a única a restar do desenvolvimento e que permaneceu guardada na Anchieta desde o cancelamento do projeto, em 1987.

A proposta do BY era ser o novo carro de entrada da marca no país, com um projeto derivado do Gol – ele herdava toda a dianteira, até a coluna B, do campeão da vendas da VW. Alguns recursos, porém, colocavam o sub-compacto à frente de seu tempo. Ele não tinha calha de teto e o para-brisa era colado à carroceria, soluções que depois se tornariam comuns na indústria. 

VW BY
VW BY

Por conta do balanço traseiro curto, o porta-malas era sacrificado em relação ao do Gol. Mas a VW então criou duas soluções para preservar o espaço de bagagens: banco traseiro corrediço, que seria aplicado no Fox em 2003, e suspensão traseira do Voyage de exportação para os EUA (chamado de Fox por lá), que tinha pontos de ancoragem diferentes do Gol, justamente para não invadir o compartimento de carga. 

Esses pontos, porém, fizeram o projeto ficar um tanto caro de produzir (ainda mais em se tratando de um carro de entrada) e, fora isso, o design desproporcional (devido ao uso do motor AP-1.600 da família BX (Gol, Voyage, Parati e Saveiro CS) se somou aos fatores que fizeram o BY “subir no telhado”. E entrar para a história dos natimortos…

Fotos: autor e divulgação      

Publicado por Yahoo

COMPARTILHAR

Related posts

Anitta cobra posicionamento de Bolsonaro sobre queimadas no Pantanal

Redação

‘Ela caiu quando entrou’, diz Lima Duarte sobre Regina Duarte

Redação

Brasil enviará comitiva a Israel para conhecer spray contra a covid-19

Redação

Deixe um comentário