Mundo Principais Notícias

“Queimaduras” e “gravidez” após contatos com OVNIs, afirma documento do Pentágono

Contatos com OVNIs deixaram estadunidenses sofrendo com queimaduras de radiação, danos cerebrais e no sistema nervoso, e até “gravidez inexplicável“, segundo uma imensa coleção de dados do governo  norte-americano, recentemente publicada através do FOIA, o Freedom of Information Act (Ato pela Liberdade de Informação).

Os dados incluem mais de 1500 páginas de conteúdo relacionado a OVNIs, armazenados no Advanced Aerospace Threat Identification Program (AATIP), um programa secreto do Departamento de Defesa dos Estados Unidos que durou de 2007 a 2012.

O AATIP se tornou conhecido em 2017, quando o diretor prévio Luis Elizondo resignou sua posição no Pentágono e divulgou diversos vídeos de um OVNI para a mídia.

Depois disso, o jornal britânico The Sun preencheu um pedido pelo FOIA, solicitando acesso a todos os documentos relacionados ao programa. Quatro anos depois, agora no dia 5 de abril, a Defense Intelligence Agency dos EUA finalmente honrou o pedido, liberando 1.574 páginas ao The Sun.

Segundo o jornal, os documentos incluem relatos de efeitos biológicos oriundos de encontros de humanos com OVNIs, estudos em tecnologias avançadas, e planos para exploração e colonização no espaço profundo.

Algumas partes dos documentos foram guardadas devido a privacidade e confidencialidade, contou o AATIP.

Os documentos acerca dos contatos com OVNIs

Os documentos incluem relatos de queimaduras, problemas cardíacos e perturbações do sono. O relatório ainda observa que frequentemente esses danos estão relacionados a radiação eletromagnética – e liga isso a “sistemas de propulsão relacionados com energia”.

Um dos documentos que se destacam se chama Anomalous Acute and Subacute Field Effects on Human and Biological Tissues, que analisa os efeitos biológicos em humanos devido aos contatos com OVNIs. Ele aponta ainda que esses objetos podem ser uma “ameaça aos interesses dos Estados Unidos”.

O relatório descreve 42 casos de documentos médicos e 300 casos “não-publicados” onde humanos sofreram danos após supostos encontros com “veículos anômalos”, o que inclui os OVNIs, que são objetos voadores não-identificados.

Os documentos também incluem uma lista de supostos efeitos biológicos após avistar um OVNI, citando casos ocorridos entre 1873 e 1994. Os efeitos relatados incluem “gravidez inexplicável”, “abdução aparente”, “paralisia”, e experiências percebidas como telepatia, teletransporte e levitação.

Um documento fascinante incluso no relato tenta determinar em categorias esses “comportamentos anômalos”. Por exemplo, encontros com “fantasmas, iétis, espíritos, elfos e outras entidades míticas/lendárias” são classificados como “AN3”. Avistar um OVNI com alienígenas a bordo foi classificado como “CE3”.

Poltergeists, círculos em milharal, combustões humanas espontâneas, abduções alienígenas e outros eventos paranormais também foram categorizados.

Estudos acerca de tecnologias avançadas como mantos de invisibilidade, robôs de controle mental também estão presentes no documento. Outros ainda exibem estudos acerca de comunicação com civilizações alienígenas e planos para exploração e colonização do espaço profundo.

O relatório conclui que há evidência o suficiente para “sustentar a hipótese de que já existem sistemas avançados em curso, e opacos ao entendimento dos Estados Unidos”.

Ainda não se sabe como o AATIP investigou esses supostos casos, e o The Sun ainda não disponibilizou todo o conteúdo dos relatórios.

Publicado por ISTOÉ

COMPARTILHAR

Related posts

Irmão de Jade, do ‘BBB 22’, Leo Picon fala sobre comportamento da sister: ‘Usa arrogância para blindar insegurança’

Redação

Johnny Walker se manifesta após derrota para Jamahal Hill e promete não desistir: ‘vamos para a próxima’

Redação

Sputnik V diz que abrirá processo contra Anvisa por ‘espalhar informações falsas’

Redação

Deixe um comentário