Brasil Principais Notícias

Mulher leva idoso morto para realizar prova de vida em agência bancária

Um homem de 92 anos foi levado morto para uma agência do Banco do Brasil de Campinas. O caso ocorreu no dia 2 de outubro, na Rua Doutor Costa Aguiar, região central da cidade. De acordo com informações preliminares da investigação da Polícia Civil, a mulher de 58 anos levou o idoso para realizar a prova de vida para a continuidade do recebimento da aposentadoria. Ela é investigada por crime de exposição de cadáver e estelionato previdenciário.

A suspeita entrou na agência com o corpo do idoso em uma cadeira de rodas. “Em determinado momento ela começou a gritar, falando que ele estava passando mal”, afirma o delegado-titular do 1º D.P de Campinas, Cícero Simão da Costa.

Uma ambulância foi solicitada e o socorro constatou que o homem não tinha pulso. “Mas o [paramédico] que atendeu suspeitou que esse senhor havia falecido há algumas horas”. O idoso, que é ex-escrivão da polícia, chegou a ser levado para um hospital.Continua após a publicidade

“Ficamos no aguardo do laudo necroscópico para saber se ele morreu no momento [dentro da agência] ou foi levado morto. O laudo [informou] que ele tinha falecido 12 horas antes de entrar na agência”, diz Costa.

A mulher vivia com o idoso há dez anos e era responsável por cuidar da pensão dele, de acordo com a Polícia. Um inquérito policial foi instaurado para apurar o caso. “Ela afirmou que não sabia que o homem estava morto e que o último contato com ele foi na noite anterior”.

A mulher e o cadáver estavam acompanhados de um casal na agência. “Estamos vendo se esse casal tem participação ou pensou que estava apenas ajudando”.

Publicado por Veja São Paulo

COMPARTILHAR

Related posts

Covid-19: CEO dos Jogos de Tóquio não garante Olimpíada mesmo em 2021

Redação

Brasil tem 59 mortes por coronavírus e 2.554 casos confirmados

Redação

Bruno Gagliasso e João Vicente admitem que já ficaram excitados em cena

Redação

Deixe um comentário