Colunismo social Principais Notícias

Como um estudante monitora os voos de Elon Musk – e irrita o dono da Tesla

Para Elon Musk, o bilionário CEO da Tesla e fundador da SpaceX, viajar de jato particular não é uma atividade tão privada. 

Jack Sweeney, 19 anos, calouro da Universidade da Flórida Central, em Orlando, tem monitorado o Gulfstream G650ER, aeronave que ele identificou como o jato particular de Musk, e publicado mapas de seu paradeiro em uma conta famosa no Twitter desde junho de 2020. 

Musk não é a única pessoa famosa sendo acompanhada por observadores inoportunos, que contrariam o esforço do bilionário e de outros para ocultar seus deslocamentos com aplicativos e sites de monitoramento de aeronaves.

Os curiosos também podem saber por onde andam Drake, Mark Cuban, Jeff Bezos e Bill Gates nas demais contas de Sweeney.

Ele disse na quarta-feira que conseguia monitorá-los usando os dados dos transponders de seus aviões – um registro público que inclui a altitude, latitude, longitude e destino da aeronave – com um algoritmo e um bot criados por ele.

Porém, Musk estava bastante irritado com a artimanha para monitorar seus voos, lembrou Sweeney em uma entrevista. Ele disse ter recebido uma mensagem direta do bilionário no Twitter, em 30 de novembro, pedindo que o adolescente desativasse a conta com o nome de usuário @ElonJet.

“Eu fiquei, tipo, meu Deus! Elon Musk acabou de me enviar uma DM dizendo ‘Você poderia desativar essa conta? É um risco de segurança’”, disse Sweeney. “Depois ele me ofereceu US$ 5 mil para desativar a conta e ajudá-lo a tornar mais difícil que ‘gente louca o monitorasse’”.

Sweeney mostrou capturas de tela da troca de mensagens com o New York Times, que não conseguiu verificar sua autenticidade de modo independente.

Musk não respondeu os convites enviados para que ele se posicionasse ou mesmo dissesse se mandou de fato as mensagens.

A troca destacou a tensão entre os registros públicos abertos e a privacidade – e não foi a primeira vez que pessoas famosas foram monitoradas. Jornalistas já usaram aplicativos de rastreamento de voos para acompanhar políticos antes das escolhas para vice-presidentes. Já os investidores os utilizam para ficar a par de fusões de empresas. E os fãs de esportes recorrem a eles para saber quem são os candidatos a comandar seus times favoritos.

Cuban, o bilionário e proprietário do Dallas Mavericks, não quis se manifestar. Os representantes de Bezos, o fundador da Amazon; Gates, um dos fundadores da Microsoft; e Drake, o magnata do hip-hop, não responderam às solicitações de comentário.

Ryan Calo, professor de direito da Universidade de Washington que pesquisa sobre tecnologia e suas implicações legais, disse que a Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA, na sigla em inglês) exige que os aviões transmitam os dados de localização para impedir colisões e ajudá-los a encontrar aeronaves desaparecidas.

“O que esse adolescente está fazendo é se aproveitar da falta de visão por parte da FAA de que isso poderia se tornar um problema de privacidade para algumas pessoas”, disse Calo.

De acordo com a FAA, o caso estava fora do escopo de autoridade da agência.

Calo achou engraçado o adolescente ter sido contactado diretamente por Musk.

“Quase não poderia haver maior assimetria de poder do que entre Musk e esse garoto”, disse Calo. “Isso não é Davi e Golias. Isso é algo como Golias e uma pulga em Davi.”

Sweeney disse que estava adormecendo quando recebeu a notificação da mensagem em seu celular, às 00h19, no dia 30 de novembro. Ele estava em seu dormitório, onde diversos pôsteres de divulgação da SpaceX, a empresa de exploração espacial de Musk, estavam pendurados na parede acima de sua cama, de acordo com uma fotografia compartilhada na conta pessoal de Sweeney no Twitter.

O adolescente fez uma contraproposta a Musk, segundo as capturas de tela da troca de mensagens, dizendo que ele abandonaria a conta se Musk aumentasse a quantia para US$ 50 mil. Ele disse que também aceitaria um Tesla Model 3, um carro elétrico que custa mais de US$ 38 mil, e depois escreveu que estava brincando.

Na troca de mensagens, Sweeney foi questionado a respeito de como conseguia monitorar Musk. Ele explicou que tinha conseguido os dados do transponder do avião. Quando respondeu que pagar para dar fim a uma conta no Twitter não parecia correto, Sweeney fez outra proposta: que tal um estágio?

A troca de mensagens, que continuou durante mais de um mês, foi encerrada em 23 de janeiro.

Sweeney minimizou as preocupações com a privacidade e segurança associadas à sua conta de monitoramento de Musk, que tem mais de 305 mil seguidores.

“É um jato particular, ele vai direto do jato para o carro”, disse, acrescentando que há muito tempo é fascinado por monitorar aviões. “Não acho que isso seja motivo para grande preocupação. Algumas pessoas apenas se interessam em ver para onde ele vai.”

Sweeney disse que conseguiu os dados para suas contas de rastreamento de aeronaves pelo site ADS-B Exchange, que se descreve como a maior fonte do mundo de dados não confidenciais de voos.

Dan Streufert, fundador da empresa ADSBexchange, disse por e-mail que qualquer pessoa com acesso a eletrônicos básicos poderia conseguir os sinais das aeronaves que disponibilizam suas localizações. As informações também estão disponíveis ao se escutar os controladores de tráfego aéreo, acrescentou.

“No entanto, é importante mencionar que nosso site rastreia aeronaves e não indivíduos”, disse Streufert. “Não podemos dizer quem está ou não no avião. A empresa de Musk possui e opera muitas aeronaves – esta é apenas uma delas. Musk talvez considere irritante o que Sweeney faz, algo semelhante aos paparazzi, entretanto, essas informações já são públicas em uma infinidade de fontes.”

Calo disse que contanto que Sweeney não criasse perfis de monitoramento de voos nas redes sociais para pedir dinheiro a Musk ou a outras pessoas, seria difícil tornar isso um caso de crime de extorsão.

“Você precisaria causar esse dano propositalmente e usá-lo contra alguém”, afirmou.

Calo disse que seria difícil para uma figura pública como Musk entrar com uma ação civil contra Sweeney alegando que a privacidade dele havia sido violada.

“Por isso, acho que haveria obstáculos reais para processar esse garoto, em termos de direitos civis”, disse ele.

Ainda assim, ele alertou que Sweeney poderia abrir brechas para uma ação judicial caso levasse isso longe demais.

“Essa é uma experiência e tanto”, disse. “Ele só tem que continuar a ter cuidado daqui para frente”

Depois da última mensagem de Sweeney para Musk em 23 de janeiro, a conversa entre eles teve um fim entediante.

“Você não pode mais enviar mensagens para essa pessoa”, dizia uma mensagem automática do Twitter.

Publicado por ESTADÃO

COMPARTILHAR

Related posts

Brasil tem pior semana da pandemia, com mais de 12 mil mortes por Covid

Redação

Sem poder viajar para jogar pela Seleção, Thiago Silva publica protesto: ‘Precisa dizer algo?’

Redação

Bolsonaro sobre vacina de Pfizer: ‘Se você virar um jacaré, é problema de você’

Redação

Deixe um comentário